Sintegra


O Sintegra

nada mais é do que um conjunto de vários tipos de processo administrativos e de sistemas informatizados que acabam sendo adotados por diversas administradoras de tributos de todas as unidades.

Da parte de todos os contribuintes, a ideia é oferecer de forma simples e homogênea todas as obrigações de fornecimento precisas de informações sobre operadoras de compra, venda e ainda prestações de serviços considerados interestaduais.

sintegra

Junto disto, por parte dos riscos estaduais todo o objetivo é oferecer uma agilidade maior e também uma maior confiabilidade através dos tratamentos de informações que poderão ser recebidas por parte dos contribuintes, junto da troca de dados entre várias cidades.

O Sintegra é considerado obrigatório para todos os contribuintes que geram documento fiscal para processar dados como notas fiscais e cupons, ou ainda possam fazer toda a sua estruturação de Livros fiscais por processamentos de dados, com isto existem diversas necessidades de adaptações da maioria das partes dos programas comerciais que poderão se embasar em uma nova legislação.

O Sintegra também pode ser considerado como o convênio que define quem é considerado como um contribuinte e usuário de sistemas eletrônicos de dados, oferecendo assim um padrão de arquivos considerados de ordem magnética que devem ser entregues para o fisco.

Entenda um pouco mais sobre os arquivos de licença do Sintegra

Podemos levar em conta que em uma série de termos práticos os arquivos considerados pelo Sintegra poderão ser totalmente resumidos por parte dos desenvolvedores como um arquivo de dados diferenciados com padrões definidos, cada uma das linhas de seus arquivos conta com um tipo de registro, este que conta com vários campos. Estes registros e campos devem ser registrados com informações contidas através de documentos fiscais validados pelos programas validadores antes de serem passados em seguida para o fisco.

Antes de se compreender todo o arquivo final do Sintegra que é emitido, é importante se conhecer todos os registros possíveis para não ter erros, e assim traçar todas as necessidades dos clientes e principalmente os que eles deverão conter.

Os convênios específicos de ICMS devem indicar que alguns registros devem ser gerados para cada um dos documentos fiscais a seguir por exemplo:

  • Nota Fiscal, Modelo 1 ou 1-A (código 01) – Quanto ao ICMS
  • Nota Fiscal / Conta de Energia Elétrica – Modelo 6 (código 06),
  • Nota Fiscal de Serviço de Comunicação – Modelo 21
  • Nota Fiscal de Serviços de Telecomunicações – Modelo 22 (código 22)

Existem cursos específicos para o sistema do Sintegra, o que é uma solução única no mercado para este tipo de implementação.


Comente!

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *